quarta-feira, 26 de março de 2014

Assassino



Não merece viver
Seu tempo já acabou
Um pequeno erro
Lhe mantém de olhos abertos
Esta lâmina já está afiada
E seu pescoço preparado

Ah! me percebeu
Não se preocupe
Não irá doer
Sua vida será tirada
Antes que sinta qualquer coisa
E seu nome apagado da história

A maldição da eternidade
Começa num abraço na noite
E o tempo há de congelar
Seus sentimentos, sua carne
Eu serei seu fim
Provarei todo seu sangue.

Um comentário: