sábado, 25 de agosto de 2012

Alessa




Me leve deste lugar
Não consigo dormir
Os sussurros e os murmúrios
Do passado me chamam
Acusam-me de traição
Apontam-me o assassino

Abra seu mundo
Tome-me como servo
Do seu pecado
Do seu sangue

Além do paraíso
Do monte de gelo
Dos corpos amaldiçoados
Onde mora minha deusa
Embaixo da terra molhada
De pele cinza de podre

Ela ama a todos
Que entendem sua dor
Apenas os que se curvam
Podem ver sua lagrimas
Sempre a seguirei
Ate o fim dos tempos.