quinta-feira, 17 de maio de 2012

Inverno




Meu coração ainda bate
devagar, frio, com medo
parando mais a cada segundo
sangrando com a dor
um sangue gelado
como seu último olhar

Noite eterna
brisa suave e morta
abraçe-me na escuridão
é doce seu beijo
minha loucura fria
faça-me sangrar de novo

Continua nevando
nunca vai acabar
branca como sua pele
suave como seu toque
lembranças que viram lágrimas
lágrimas que viram gelo.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Lobo solitário




Quero sentir a noite
mas só consigo sozinho
somente o som
da brisa nas folhas
vão ocupar minha mente
quando fechar os olhos

Mae lua
não deixe que adormeça
quando admiro seu sorriso
mantendo meu coração aquecido
e meu corpo frio esta noite

Estou longe da matilha
espero que nunca me encontrem
uivarei a lua
compartilhando toda essa dor
até que um coração solitário
me encontre nas sombras