quarta-feira, 20 de abril de 2011

Sombria




Vestido negro como as sombras

Vem mais perto de min
Sua imagem fantasia
Uma vida tão sofrida
Sem querer eu sorria
Imaginando sua longa vida.

Para o lado se olhava
E de longe já se via
Os homens em conflito
Para em seu seio descansar
Mas Suas mãos de ferro
Nunca a poderão tocar.

Moça do vestido negro
Quero em seus Braços me envolver
E desistir de lutar
Por uma causa já há tempos perdida
E te amar pela eternidade
E deixar essa herança esquecida.

sábado, 9 de abril de 2011

Sonhos Pt. 2




Sonhar e esquecer-se de viver
A diferença entre os mundos
Esta nos sorrisos que existe
E os que se imagina.

Lembro-me de ser romântico
E do seu lado, adormecer sorrindo
Lembro-me de ter o mundo em mãos
E errar como o criador
Lembro-me de ter uma camisa de força
Talvez o mais real sonho.

Lembro-me de ter você por um tempo
E beijar seus lindos lábios
Sentir o cheiro das flores em seu cabelo
Como alguém que chora por ir embora.

Sonhos são verdadeiros poemas
Que existem para amenizar as feridas
E cicatrizá-las para sempre
Mas uma vez, me lembro de morrer...