quarta-feira, 4 de maio de 2011

Demônios



Imagine de onde vêm os maus pensamentos
Aqueles que fantasiam uma falsa satisfação
Por natureza humana, cometemos crimes
Ferimos corações, alimentamos ilusões
Talvez seja por vontade própria
Mais ainda não estamos sozinhos.

Quem são eles?
Aqueles que batem a janela
Passos à volta no escuro
Vozes distantes e demoníacas.

Controlo bem meus demônios
Mas eles sempre precisam se soltar
Quando à mente o sangue predomina
E as mãos sozinhas começam a manipular
Minha voz sai roca e tranquila
Como um falso eu a me dominar.

Eles são o fogo
E adoram te queimar
Sobrevivo aos seus encantos
Mais sem querer quero te matar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário