quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Espelhos



Mostra a face do absoluto, o reflexo do esquecido
Essa feição maléfica que cobre os olhos e as mãos se sangue
Mesmo que olhe para os lados, os fantasmas do passado
Esses nunca se esquecem de quem és
Arrastam-te, puxam, dilaceram e devoram
Como lutar contra a própria natureza.

A face da morte cerca a alma, visa te torturar
Os reflexos, a respiração, até que pare de bater
Essa depressão faz delirar, ou o sangue á volta é real?
A lua não brilha tão bela, a chuva seca, o sol negro
Amor poderia fazer renascer das cinzas
Tirar esse vazio que cobre todo o ser.

3 comentários:

  1. Eei Killer...=)
    Adorei teu texto, é intenso, forte..
    e a frase :
    ''como lutar contra a propria natureza'',
    ficou ecoando em minha mente...
    nossaaa!! vc tava inspirado, heim?
    Bjus no seu ♥

    ResponderExcluir
  2. hehe, eu tava precisando escrever, depois desse tempo, ai saiu esse, que bom que gostou, >)

    ResponderExcluir
  3. To seguindo,muito bom.
    Brincos diferentes.
    http://sbrincos.blogspot.com
    até.

    ResponderExcluir